SEAC-PR e Siemaco realizam ação de combate ao novo Coronavírus com mais de 800 trabalhadores do setor de limpeza

Ação também já distribuiu mais de 25 mil kits de máscaras e álcool em gel em empresas do Paraná

Desde o início do mês de maio, o SEAC-PR e o Siemaco vem realizando ações de combate à pandemia da Covid-19. São diversas frentes de trabalho que têm como objetivo trazer mais segurança aos trabalhadores da área da limpeza, que estão na linha de frente do combate à pandemia. Entre elas, estão o cuidado intensivo com a saúde dos colaboradores de empresas associadas. Para se ter ideia, até agora, já foram distribuídos mais de 25 mil kits de máscaras de proteção e álcool gel a mais de 800 trabalhadores do setor.

“Nosso objetivo é que os trabalhadores do setor estejam protegidos contra essa doença, que está fazendo cada vez mais vítimas. Nossa obrigação, como sindicato responsável pelo crescimento do setor é garantir que todos estejam protegidos, uma vez que o serviço prestado pelo setor é essencial inclusive para garantir a saúde do resto da população”, explica Adonai Arruda, presidente do Sindicato das Empresas do Asseio e Conservação do Paraná, o SEAC.

No Paraná, hoje, são mais de 70 mil trabalhadores que atuam em áreas essenciais como portaria, zeladoria, coleta urbana, serventes, merendeiras, camareiros, auxiliar de cozinha, jardineiros, entre outras. “A ideia é conseguir atingir o máximo de trabalhadores, para que nosso setor se saia cada vez mais fortalecido e pronto para atender toda a população de maneira eficaz”, diz Manassés Oliveira, presidente do Siemaco e da Feaconspar.

A união entre os sindicatos que representam as empresas e os trabalhadores foi essencial para garantir os mutirões de testagem e de distribuição dos kits, que inicialmente estão sendo realizados em empresas associadas ao SEAC-PR em Curitiba, RMC e litoral, mas a ideia é levar também os mutirões para as cidades do interior do Paraná. “Estamos esperando mais lotes d testes e de kits e em breve todo o Paraná será atendido por essa ação”, conta Adonai.

Limpeza profissional como saída para prevenção

A ideia de realizar essa ação partiu do entendimento que tanto o sindicato patronal quanto o laboral têm de que o setor realiza uma atividade essencial, necessária na manutenção da saúde da população. Com o avanço da pandemia, cada vez mais os trabalhadores e a profissionalização do setor garantem que o vírus não se espalhe nos mais diversos locais, como hospitais, shoppings, comércio, setor de alimentação e administrativo.

“O trabalho desses profissionais é essencial. Lidamos com saúde diariamente quando entregamos bancos, escolas, leitos hospitalares limpos e esterilizados para uso da população. Se não fossem esses profissionais, o caos estaria instalado e, por isso, essas ações são fundamentais para que esse cenário seja revertido”, finaliza Adonai.

Sobre o setor do asseio e conservação

Empregando mais de 70 mil profissionais no Paraná, o setor do asseio compreende áreas como portaria, zeladoria, coleta urbana, serventes, merendeiras, camareiros, auxiliar de cozinha, jardineiros, entre outras. O setor historicamente é um dos que abriu os caminhos para a terceirização, e possui forte atuação no Paraná, com sindicatos patronal e laboral unidos ao contrário de muitas outras categorias. Essa união das categorias – empresas e trabalhadores – já trouxe inúmeras iniciativas que beneficiam o setor como um todo, entre elas a criação da primeira fundação educacional voltada para o setor, a FACOP, que oferece cursos de capacitação gratuitos aos profissionais do asseio.