ENEAC 2016 – Painéis debatem tecnologia e capacitação

O Encontro Nacional de Asseio e Conservação, que acontece até domingo, 25, na Bahia, está trazendo temas de grande relevância para o setor. Ao longo do dia de ontem, 22/9, os painéis trouxeram à tona o impacto da tecnologia e os avanços do segmento em capacitação profissional dos candidatos às vagas e dos trabalhadores do asseio.

O presidente do SEAC-PR, Adonai Aires de Arruda, foi convidado pela Febrac – Federação das Empresas de Asseio e Conservação para ser mediador em três debates. “São temas de grande relevância para as empresas. O avanço tecnológico é indiscutível e pode facilitar muito os processos internos. A capacitação profissional nos possibilita oferecer mais qualidade e garantir a sobrevivência da empresa, fidelizando clientes e mantendo as equipes de trabalho sempre atualizadas e preparadas para acompanhar a constante evolução do mercado”, declarou Adonai Arruda.

O primeiro painel, com Thomas Boscher, VP e Gerente Geral da Intellibot – Diversey, teve como tema a “Robotização nas Empresas”. Boscher destacou as vantagens de robotizar o processo da limpeza, uma vez que a necessidade de capacitação profissional e gestão de equipes, é substituída pela programação dos robôs e do desenvolvimento da inteligência tecnológica. Esta realidade ainda é bem distante da brasileira, já que a completa robotização tem um custo ainda alto e que há a cultura da preservação do contato com pessoas e da geração de emprego para prover renda. No entanto, o setor está se preparando para os processos de transição que certamente virão à partir destas iniciativas.

O segundo painel foi feito pelo diretor geral da Kärcher Abilio Cepêra. Abordando o tema “A influência da digitalização nos negócios das empresas de asseio e conservação”, Cepêra trouxe cases que ilustraram a necessidade das empresas de qualquer segmento acompanharem a evolução tecnológica e incluir ferramentas de tecnologia para as rotinas de trabalho e ações do dia a dia. Ele destacou o cresceimento continuado de empresas como Facebook e Google, que concentram grande parte do mercado incorporando as pequenas empresas e desenvolvendo cada vez mais integração entre os serviços que oferecem. “Hoje, as informações são trocadas entre diversos dispositivos e isso faz com que qualquer transformação seja realizada numa velocidade muito grande, o que muda o comportamento do consumidor”, explicou. Outro exemplo citado foi o Uber, que mudou um negócio já estabilizado e desencadeou muitas mudanças no comportamento do usário. O ex-presidente da Febrac e presidente do SEAC-RJ, Ricardo Garcia, que também foi moderador do painel, sugeriu que “seria importante termos um aplicativo específico para o setor de limpeza, de forma que pudéssemos fazer o atendimento aos nossos clientes e também controlar a supervisão de mão de obra. Seria uma revolução para as empresas”, apontou.

A superintendente executiva da FACOP – Fundação das Empresas de Asseio e Conservação do Estado do Paraná, Cassia Almeida, também subiu ao palco do ENEAC. Ela apresentou a estrutura da Fundação que é mantida pelo SEAC-PR e pelo SIEMACO Curitiba, para viabilizar capacitação profissional gratuita aos profissionais do asseio e conservação. A FACOP é única no mundo, tem 14 anos e hoje, além dos cursos presenciais, também oferece cursos à distância. A plataforma EAD (ensino à distância) da FACOP é composta por módulos de ensino para serventes de limpeza, coletores e outras funções. O ensino é ministrado no próprio posto de trabalho e esta facilidade tem incentivado parceiras nacionais e internacionais.

Hoje, o evento segue com o Ministro do TST Douglas Alencar Rodrigues, que aborda o tema “Questões Controvertidas de Direito Individual e Coletivo do Trabalho”. O italiano Toni D’Andrea, diretor do FORUM Pulire, fala sobre “Limpeza Absoluta”. Na sequência será realizada a entrega do prêmio Mérito em Serviço e a palestra “Competitividade em Tempos de Mudança”, com Waldez Luiz Ludwig.

O Eneac é promovido pela Febrac e patrocinado pela UP Brasil. Tem como parceiros a Biorc, Benefício Social Familiar e o Seac-BA.

 

Fonte: Fabiula Blum / Seac-PR